Acerca de mim

Lisboa, Portugal
Licenciada em Ciências do Ambiente e uma apaixonada por orquídeas. Email: amrodrigues@sapo.pt

domingo, 4 de outubro de 2015

Masdevallia








Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Asparagales
Família: Orchidaceae
Género: Masdevallia

O nome do género é uma homenagem ao médico e botânico espanhol José Masdeval, cujo nome foi latinizado para Iosephus Masdevallius. Masdeval viveu no século XVIII, na corte de Carlos III.
Trata-se de um género com cerca de 350 espécies. As Masdevallias são conhecidas pelas suas flores vistosas que consistem em sépalas fundidas em uma estrutura tubular. 
Tem as suas origens em ambientes frescos e húmidos o que as torna uma excelente escolha para climas frios ou costeiras, podendo ser cultivadas em exterior.
A humidade é um fator importante na cultura com sucesso das Masdevallias.

sexta-feira, 24 de julho de 2015

1ª Exposição Internacional de Orquídeas de Lisboa


16, 17 e 18 de outubro de 2015
LOCAL: Estufa Fria
HORÁRIO: 17h - 19h (sexta-feira) | 10h - 19h (sábado e domingo)

A A.P.O. - Associação Portuguesa de Orquidofilia, em cooperação organizativa com a Câmara Municipal de Lisboa, irá promover a realização da 1.ª Exposição Internacional de Orquídeas de Lisboa, a decorrer de 16 a 18 de outubro de 2015, na Estufa Fria.

O objetivo da Associação Portuguesa de Orquidofilia é fomentar o conhecimento e interesse pelas orquídeas, nas suas mais variadas vertentes, através de uma exposição de orquídeas em flor e da divulgação desta bela família.

A Estufa-Fria, lugar privilegiado que reúne um grande número de espécies botânicas de diferentes famílias, foi o local escolhido para esta realização.

Queremos assim, com a realização desta exposição incrementar o colecionismo na área de Lisboa à semelhança do que já acontece no Norte do país, fomentando o conhecimento e interesse pelas orquídeas.

Convidamos por isso, todos, a visitar a Estufa Fria, a apreciar um dos espaços verdes mais aprazíveis da capital, onde se pode desfrutar de agradáveis momentos, conhecer uma das mais belas famílias de plantas, as Orchidaceae (orquídeas), que encantam pelo seu exotismo, cor e forma.

Não perca, em outubro, a 1.ª Exposição Internacional de Lisboa, todos os caminhos vão dar à Estufa-Fria.

Toda a informação em http://www.lusorquideas.com/apresentaccedilatildeo--presentation.html

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Cattleya forbesii

Cattleya forbesii

Género: Cattleya
Subgénero: Intermedia
Espécie: Cattleya forbesii

Relativamente à etimologia a denominação forbesii foi atribuída em honra de Mr. Forbes, um coletor de orquídeas inglês do ano 1800.

Descrição:
Trata-se de uma orquídea de tamanho médio, hábito epífita ocasionalmente litófita, pseudobolbos relativamente finos que podem atingir 25 cm, bifoliada, folha oblonga, coriácea e arredondada, e inflorescência terminal que pode ter de 1 a 6 flores.

Distribuição:
Originária do Brasil, vegetam na Mata Atlântica, podendo encontrar-se no Estado de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, regiões próximas do mar em altitudes até 200 m (baixas altitudes).

Cultivo:
Esta planta encontra-se todo o ano na estufa-fria, com muita luz, rega semanal nos meses de março a outubro, substrato composto por casca de pinheiro média, fibra de coco, carvão e perlite. Fertilização semanal.
A floração ocorre normalmente no fim dos mês de junho, principio de julho.

sábado, 31 de janeiro de 2015

Cattleya híbrido


Cattleya híbrido.

Cattleya hibrido sem ID


Cattleya híbrido. Já a tenho à alguns anos e este ano foi a de melhor flor, maior, com uma tonalidade mais forte e flores maiores.
Encontra-se na estufa fria, com boa exposição.

Epicattleya


Epicattleya. Trata-se de um híbrido intergenérico de Cattleya e Epidendrum.
Encontra-se sempre na estufa fria, num local com bastante exposição de luz. 
Substrato para epifítas.
Rega - Uma vez por semana, diminuição no inverno.
Fertilização - uma vez por semana.




domingo, 18 de janeiro de 2015

Zygopetalum maculatum



Zygopetalum é um género botânico pertencente à família Orchidaceae.
Família: Orchidaceae
Género: Zygopetalum
Espécie: Z. maculatum
Esta planta foi-me oferecida pela minha colega Teresa da Madeira talvez á dois anos e só floresceu agora. No início ela estava dentro da estufa, desenvolvia novos pseudobolbos mas não floresceu.
Este ano, coloquei-a na rua por baixo de um telheiro. As flores amareladas é por se encontrar num local com muita luz, e que apanha algum sol.
Está colocada num vaso de barro em casca de pinheiro, areia, perlite e fibra de coco. Quando a mudei de vaso (torna-se uma planta muito compacta porque as suas raízes crescem muito) adicionei ao substrato alguma areia e acho que o resultado é positivo.

A rega é normal, uma vez por semana e fertilização também. Faço sempre a fertilização na rega semanal, pelo que reduzo a dosagem a metade.
Muito perfumada, que só se manifesta dois ou três dias depois.

domingo, 11 de janeiro de 2015

Paphiopedilum Maudiae


Trata-se de um híbrido cruzamento entre o Paphiopedilum callosum e o Paphiopedilum lawrenceanum.
Encontra-se em vaso de plástico, substrato maioritariamente casca de pinheiro fina, fibra de coco e argila.

domingo, 28 de dezembro de 2014

Encontro Orquidófilo Lisboa


No dia 17 de janeiro pelas 15h00, irei estar no ViPlant Oeiras Garden Centre para falar sobre paphiopedilum, comummente chamados sapatinhos.

sábado, 27 de dezembro de 2014

Cattleya trianae



Género: Cattleya
Espécie: C. trianae
(Lindl & Rchb. Fil)
Endémica da Colômbia e designada em 1936 como flor nacional, é conhecida como flor de Maio ou Orquídea do Natal, uma vez que floresce nesta época.
Descrita em 1824 foi dedicada por J. Lidley ao horticultor inglês William Cattley.
Trata-se de uma planta epífita, de fácil cultivo e bastante resistente à podridão.
Substrato: encontra-se num vaso de barro com mistura de casca de pinheiro, fibra de coco, carvão e argila.
Temperatura: clima temperado. Encontra-se numa marquise onde a temperatura raramente desce os 10°C.
Luz: bastante luz
Humidade: Durante o período de descanso deixar ligeiramente seca.

Ventilação: local bem arejado.